terça-feira, 5 de março de 2013

Divã da Babi #2 -Amor ou amizade?



Amor ou amizade? Dúvida cruel.


                “Babi, socorro! Estou tendo um treco, não sei mais o que fazer! Acho que me apaixonei pelo meu melhor amigo, mas não quero dizer para ele e perder a amizade, mas também não quero continuar do jeito que está, não suporto vê-lo falando com aquela idiota da Fulana! O que eu faço? Me ajuda, please?”
             
   Enviada por mim, de mim mesma.

                O “testemunho” acima fui eu mesma que criei, para quem não entendeu. Escrevi isso aí porque, sério, estava com vergonha de falar, mas agora vai: é o tipo de caso que mais aparece naquelas colunas de “envie sua pergunta” de revistas adolescentes, estilo Capricho, Atrevida, Todateen e etc. Para ser sincera, eu não leio mais esse tipo de coisa porque tempo é algo que me falta (reforçando), mas já li bastante há uns dois anos atrás.

E... É o seguinte: se você nunca teve uma leve quedinha pelo seu melhor amigo, nunca pensou “acho que estou endoidando” ou algo do tipo, então aguarde, você ainda terá.

                Vamos aos fatos que comprovam minha teoria:

                -Adolescentes são confusos;
                -Adolescentes gostam de drama, gostam de reclamar, gostam de sentir que são as vítimas mais injustiçadas da Terra (#PRONTOFALEI, porque me incluo nisso, por mais que muitas vezes não perceba);
                -Adolescentes tem hormônios;
                -Adolescentes AMAM, sim!, para os queridos que acham ao contrário e esquecem que já foram adolescentes uma vez.
                Junte tudo isso, bata por três minutos no seu coração, acrescente algumas espinhas aí, passe uma noite em claro pensando sobre seus sentimentos e, PRONTO!, a confusão está feita.

                Imaginemos a cena...

                Você está gostando de um carinha. E vamos chama-lo de X (uma incógnita, sacaram?). Enfim, você se apaixona por este X e, novidade, ele quebra seu coração. Situação normal, aposto que já se identificaram...  E é aí que surge o Y! Como em qualquer situação matemática, qualquer sistema, todos sabemos que o Y só surge de intrometido pra ferrar com tudo de vez. Uma equação que já parecia sem resposta, de repente, fica com DUAS charadas não resolvidas.

                E o Y vem com tudo. Começa a cuidar de você, te dar atenção, vira seu melhor amigo (se já não era antes), oferece ombro, parece cada dia mais presente na sua vida, cada dia mais “irmãozinho”, como ele adora dizer e... Você percebe que o X já era, você já encontrou a solução para esta incógnita. Mas, reforcemos algo aqui, para quem não se dá bem nas exatas:

XY

                Ou seja, você achou uma solução. Mas agora, você tem OUTRO resultado para encontrar. E esse, minha querida, é um dos mais difíceis da sua vida! (nossa, que exagero)
                Agora que já te contei uma historinha e você está aí sentada (ou deitada, como eu), achando que eu li sua mente, vi seu passado ou previ seu futuro... Relaxe, eu tenho dicas.

                Como saber se é amor?

                Amor, amor, amor assim é complicado de saber. Mas você pode ter noção se está realmente a fim. Quer dizer, você não para de pensar nele, você vê casais e se lembra dele, você lê um livro romântico e a imagem do Y vem à sua mente... Então, obviamente, você está apaixonada.
 Um bom teste para confirmar se é romance mesmo é pensar nele e na sua melhor amiga. O sentimento parece igual? Ou você vê sua amiga como irmã, enquanto, ao olhar para ele, enxerga seu Edward Cullen versão mirim? Caso a se pensar.

                “Mas e então, Babi... Confirmou, eu estou caidinha por ele!”

                Não se desespere, isso pode ser um bom sinal. Quer ver?

                Vamos a minha experiência pessoal.

   Senta que lá vem história
                No começo do ano passado, conheci a criatura que chamarei de J para não ficar escrevendo o nome todo. Ficamos amigos e, na época, eu gostava de outro menino. E, por incrível que possa parecer, esse menino TAMBÉM gostava de mim ( :O ). Estávamos juntos, as coisas não iam lá tão bem como eu imaginava e foi então que a minha amizade com o J foi crescendo, e crescendo, e crescendo... Até que percebi que não dava mais assim. Estava com um menino, mas apaixonada por outro. 

                Triângulo amoroso é tão... Star. Kkk (essa foi para os fortes).

              Terminei com o meu antigo X (que não me magoou nem nada, na realidade foi super compreensivo e entendeu meu lado – hoje em dia somos amigos bem próximos, até acho que nos damos MUITO melhor assim) e me enganchei com o J depois de algum tempinho. Agora estamos aí, lindos e maravilhosos e, posso afirmar, ele é meu melhor amigo e me entende como ninguém.

                Fim.

                Minha história de amizade que vira amor deu certo. Por que a sua não pode dar também? E, além de tudo, existem muitos pontos positivos em tudo isso:

·    Ele já te conhece e gosta da sua companhia;
·   Você já sabe dos gostos dele, sabendo o que o agrada ou não;
·   O papo entre vocês já flui, então nunca vai rolar aquela coisa de silêncio constrangedor;
·   Você não precisa arranjar um jeito de chegar mais perto, porque, afinal, mais perto do que isso, só namorando mesmo;
·  Os amigos dele já estão acostumados com a sua presença.

                Como em QUALQUER situação da vida humana, existem os prós e os contras. É claro que pode acontecer de vocês acabarem se afastando, ou que ele não retribua o sentimento. Mas não dá para simplesmente fingir que isso não está acontecendo.

                Se você for amiga mesmo dele, acho legal jogar pistas, mandar músicas e tal (o J me enviou uma música e eu comecei a perceber que a amizade mesmo estava um pouco para trás... E isso me fez prestar mais atenção nele, inclusive). Ou, se ele for muito lerdo, dizer na cara dura que está meio confusa pode ser uma solução.

                O que não rola é ter medo. Pior do que está, não fica. Se guardar tudo pra você, quem vai sair da história magoada será, adivinha!, você mesma. E, além de tuuuuudo isso, se o menino for realmente seu amigo, vai tentar superar esse amor não correspondido contigo...

               ...Ouuuuu, pode ser que vocês se casem e tenham filhos no futuro. É algo a se pensar.

               Beijos, Babi

              P.S.: Viu, amor, dessa vez eu falei bem de você. ;)

              P.S.2.: Dicas, conselhos, problemas, ideias... Mande para o meu E-MAIL. babivsardi@gmail.com

8 comentários:

  1. Como eu falei no outro post: muito bom esse novo quadro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Fico feliz com a aceitação de todos.

      Bjs, Babi

      Excluir
  2. Adorei essa nova coluna! Isso já aconteceu comigo, mas não deu em nada =/ pra falar a verdade nunca me declarei e acabei mudando de cidade depois, daí sem chance de virar algo além de amizade, mas é muito legal quando essa história dá certo, tipo a sua :)
    Beijos
    Raiana - Território Pop

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que pena. E também acho mt bom!

      Bjs, Babi

      Excluir
  3. Hahahahaha!!!
    Ok, isso já aconteceu comigo... Só que do avesso :p
    O meu melhor amigo acabou "se apaixonando" por mim e foi super complicado ter que dizer a ele que o amava de uma forma diferente: como um irmão. Ok, no meio das minhas turbulências frequentes de adolescente, eu já me imaginei de uma forma mais "romântica" com ele, mas acredite: logo após vinha um arrepio e eu pensava: "eca!! Não dá para beijar meu irmão!" hahaha Parece ridículo, né? Mas, esse foi um dos pontos cruciais para definir o que sentia e poder explicar isso pro meu tão amado e querido amigo.

    P.S. E hoje a cereja do sundae, vai para... A historinha do X e Y e para o seu conto de fadas moderno com seu mô. Eu amo matemática e adorei a analogia com as incógnitas e tudo mais. Além do jeito como contou sobre você e seu par, o que deixou o post ainda mais leve - e sem tantas firulas e "doçuras" típicas de romances. Enfim... Mais uma vez: a-d-o-r-ei o "Divã da Babi"!!

    Beeeijos da atrapalhada e pequena
    Lara Andrade
    the-adolescent-dreamer.tumblr.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha claro, entendo. É complicado estando do lado apaixonado e do lado não apaixonado também.

      Awnnn amei isso da cereja, de vdd. Kkk' E thanks, adorei escrever também.

      Bjs, Babi

      Excluir
  4. Eu já falei que te amo? Muito boa essa postagem incrível como vc fez a receitinha do adolescente muito boa.Gostar de um amigo é mesmo complicado porque vc corre o risco de perder a amizade e isso não é nada bom ,mas vale a pena arriscar as pistas quase sempre funcionam.Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, as pistas são tudo. Haha.

      Bjs, Babi

      Excluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!