quinta-feira, 31 de maio de 2012

6º Capítulo de Lembranças Amadas

Sexto Capítulo




            A música alta poderia ser ensurdecedora para um humano, mas para vampiros era extremamente agradável e animadora. Até mesmo eu, que estava bastante preocupada desde o sonho com Helena, queria pular na pista de dança e enlouquecer até o amanhecer.
            Porém, mesmo inebriada pela música, pelas pessoas tão diferentes entre si e por todo o ambiente dark, eu ainda não conseguia associar nada daquilo a minha vida humana. Duvidava realmente que conhecia um lugar povoado apenas por seres das Trevas. Se tivesse aparecido ali há alguns meses, provavelmente, teria virado o jantar.
            -Camile, isso não tem nada a ver com meu passado! – sussurrei em seu ouvido, enquanto Jason pegava alguns drinks de sangue para os dois. Eu havia me recusado a tomá-los. Quem me garantia que aquele líquido não vinha de humanos torturados? A Casa da Noite não parecia o tipo de lugar que convenceria os mortais a doarem seu sangue.
            Cami balançou sua cabeça ruiva no ritmo da música antes de responder. – Eu sei que não, mas viemos encontrar alguém que pode te ajudar a desvendar seu passado – nesse exato momento, o DJ parou a música e anunciou no microfone:
            -Olá, Sombrios. Parece que nessa noite a Casa está cheia – todos os vampiros, aparentemente bêbados, gritaram – E hoje temos uma presença muito importante!
            Algo se agitou na multidão. Reparei que algumas vampiras se preparam para o bote, enquanto os vampiros procuravam a origem de tanta raiva. Era claro: uma humana estava no ambiente. Ou quase isso.
            -Quem é ela? – não havia visto seu rosto, mas podia sentir seu cheiro. Diferentemente das pessoas que visitavam o cemitério (e das quais eu tentava me manter o mais longe possível), ela não parecia tão vulnerável.
            Camile e Jason, que bebiam animadamente seus copos de sangue, sorriram, mas foi a vampira quem respondeu:
            -A pessoa que estávamos esperando, é claro.
            Meu coração começou a palpitar. Quem seria esse alguém tão importante para parar a tal boate Casa da Noite e ainda saber sobre o meu passado? Comecei a imaginar o que, na verdade, essa pessoa poderia ser.
            Uma loba que estava na Terra há mais de mil anos e era especialista em fofocas? Uma bruxa que hipnotizava as pessoas para contarem seus piores segredos? Uma humana com um grande dom de sedução capaz de destruir a vida de diversos vampiros?
            Enquanto a garota, que parecia não passar dos quinze anos, subia as escadas em direção à mesa do DJ, não relacionei seus longos cabelos castanhos a outros vistos há tão pouco tempo. Entretanto, quando suas mãos seguraram o microfone e sua roupa provocativa deixou de chamar tanta atenção, meu mundo pareceu despencar.
            Não era possível. Ela não podia estar ali. Ela não podia ser a pessoa tão importante. Não tão jovem. Não tão humana.
            -Hey, gente! Sentiram minha falta? – gritou a adolescente que claramente era a Estrela do lugar. Todos os presentes gritaram em resposta. Bem, quase todos. Parecia que meu choque tinha atingido Jason e Camile também.
            Só que meu temor não vinha apenas do fato de que a garota no palco era Helena, mas também graças ao corte em seu pescoço. Ele podia estar escondido sob o cabelo, porém, eu podia sentir o que estava ocorrendo sob o disfarce. Ela estava sangrando. E muito.
Escrito por StarGirlie.

Beijos

"No fim, toda garota romântica sonha que seu primeiro e último beijo seja com seu verdadeiro amor.""

Beijinhos, StarGirlie.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

5º Capítulo de Lembranças Amadas

Quinto Capítulo



            Acordei sobressaltada. O sonho com Helena tinha mexido comigo. Fora terrível ser obrigada a ver a jovem garota sendo torturada por vampiros. Seu cabelo era puxado por alguém encapuzado e ela gritava pedindo socorro. Seus olhos pareciam me enxergar mesmo que aquilo fosse apenas uma ilusão de minha mente.
            Não sabia se toda a cena era parte do passado ou se simplesmente havia imaginado. Era bem possível que, depois de ter quase brigado com Jason e Camile, eu estivesse com muita raiva dos vampiros. Porém, algo em meu coração me dizia que Helena estava sendo torturada em tempo real.
            Mesmo com o pânico provocado pela ideia de alguém da minha antiga vida estar sofrendo, consegui voltar a dormir. O bom de se morar em uma casa com vampiros e ser um deles é que ninguém tem pressa para acordar. À tarde, Cami bateu na porta de meu quarto, perguntando se eu queria tomar alguma coisa.
            -Eu prefiro conversar – respondi, abrindo a porta, ainda de pijama. A ideia de tomar sangue humano após o pesadelo era extremamente desagradável. Seria como se eu atacasse a própria Helena.
            Camile entrou no quarto já vestindo sua coleção de roupas preferida. Seu salto quinze e seus longos cabelos ruivos a deixavam parecendo uma vampira fatal. E talvez fosse mesmo. – O que houve, Bia?
            Respirei fundo. A pequena Moure merecia a verdade mesmo que, no fim das contas, ainda escondesse muita coisa de mim. – Eu quero saber sobre meu passado, Cami. Não aguento mais não entender nada.
            Minha amiga pareceu ficar sem ar, apesar de que vampiros não precisam respirar. Senti seu corpo tremer um pouco e sua voz estava fraca quando proferiu a frase:
            -Acho que você precisa visitar um lugar – ela tirou seu celular do bolso e digitou alguma mensagem – Se arrume. Vamos a uma boate.
            Tive que me controlar para não dar uma resposta grossa. Eu queria saber sobre o meu passado e não me embebedar como uma louca. Ou será que noites de bebedeiras faziam parte da minha história como humana? Não, não era possível. O Misterioso nunca gostaria de uma garota assim.
            Coloquei um vestido curto prata e me maquiei. Deixei meus cabelos os mais lisos possíveis e calcei os sapatos altos que Camile havia me dado de presente na última semana. Quando estava pronta, Jason apareceu na porta com aquele sorriso sedutor que sempre me deixava um tanto tonta.
            -Você está linda, Bianca. Como sempre – dei uma risadinha, sabendo que o “sempre” fora usado mais como um trocadilho ao invés de um simples elogio.
            Jason estava vestido com uma calça jeans e uma blusa preta. Sua beleza era estonteante e, por um momento, me senti traindo alguém, porém, não conseguia lembrar quem. Seria o meu grande amor do passado?
            -Para onde vocês dois loucos estão me levando?
***
            Estávamos no carro há mais de meia hora e não chegávamos a tal boate nunca. Quando estava prestes a me aborrecer realmente, escutei os freios reagindo e paramos na frente de um prédio preto com um letreiro brilhante dizendo: A Casa da Noite.
            Tive um mal pressentimento sobre aquele lugar. Escondido daquele jeito só podia ser um atrativo para vampiros e outras espécies do mal. Se havia uma coisa que eu queria evitar era me envolver com assassinos.
            Porém, não tive tempo para pensar sobre isso, pois, rapidamente, Camile me tirou do carro. – Não tire conclusões precipitadas! – exclamou minha amiga com um sorriso no rosto.
            E, quando entrei n’A Casa da Noite, entendi o que Cami quis dizer.
Escrito por StarGirlie.

Meus Olhos

"Meus olhos não podem mentir, não podem enganar. Meus olhos conseguem sofrer, conseguem me desmerecer. Meus olhos são a porta da alma e a saída de minha falsidade. Meus olhos são tudo que é preciso para me conhecer. Observe-os uma vez e você saberá do que estou falando."

Beijinhos, StarGirlie.

terça-feira, 29 de maio de 2012

4º Capítulo de Lembranças Amadas

Quarto Capítulo



            Eu não sei o que me manteve parada ao lado de Camile, que parecia muito concentrada nas rosas para ver o Misterioso. Minha vontade era voar na direção do tal garoto e tirar todas as dúvidas que assombravam meu coração.
            Se ele estava chorando sob meu aparente túmulo era porque eu “fui” alguém muito importante em sua vida. Talvez sua irmã, prima... Ou sua namorada. E minha alma queria reconfortá-lo, mostrar a ele que estava viva, ou quase isso, e que não conseguia me lembrar de nada do meu passado.
            Pelo modo como ele mexia nas rosas brancas sobre a lápide, percebi que o Misterioso era cuidadoso e extremamente carinhoso. O jovem sentia falta da garota que perdera, de quem eu um dia fora. Quem seria essa enigmática versão de mim mesma? Será que a minha parte humana era mais amável ou mais perversa?
            Comecei a tremer sem controle e sem motivo. Meus pés começaram a se mover em direção ao garoto de cabelos castanhos. Meus dedos tocavam meus lábios como se sentissem falta de algo. Meu coração se apertou e tive vontade de gritar. Então, entendi: havia uma parte de mim que faltava. E talvez o Misterioso soubesse como encontrá-la. Talvez ele até fosse ela.
            -Bianca! – exclamou Cami em voz baixa, segurando meu braço e me impedindo de seguir em frente. Por um breve segundo, juro que vi o jovem estremecer como se tivesse a escutado. Seria o tal visitante um vampiro também?
            -Eu... Eu preciso falar com ele, Camile – apontei para o local onde o Misterioso se preparava para partir. Suas mãos tocaram meu nome inscrito na lápide mais uma vez e depois se moveram para seu próprio coração. A dor o consumia.
            A ruiva pareceu finalmente perceber a presença do garoto. Sua boca tremeu como se ela estivesse prestes a explodir de raiva. – Bia, ele é um vampiro perigoso. Muito perigoso. Você não vai querer se envolver com alguém assim.
            Depois de tantos dias com os Moure, eu conseguia perceber quando mentiam de forma muito grave. E aquele era um dos casos. – Largue-me agora, Camile – minha amiga não me obedeceu – AGORA!
            A palavra ecoou por todo o cemitério e vi o Misterioso se virar imediatamente. Ele reconhecia até o som da minha voz. Eu queria tanto saber seu nome e poder chamá-lo. Mas minha mente era um lugar vazio e não havia nada a usar.
            Mesmo sabendo que iria ser o lado perdedor da briga, preparei-me para jogar Cami longe e correr em direção ao garoto. Porém, quando estava prestes a reagir, Jason surgiu por entre as árvores e me segurou pelas costas.
            -Eu não vou deixar que você se coloque em perigo. Você já morreu uma vez e não morrerá de novo! – sua voz era carregada de dor e desespero. Havia muita coisa em minha relação com Jason que meu cérebro sem diversas lembranças não conseguia entender.
            Talvez tenha sido por causa do sofrimento do vampiro loiro ou pelo meu medo dos Moure terem razão sobre o Misterioso, mas deixei que me levassem de volta para casa, em aparente segurança.
            Naquela noite, não consegui dormir imediatamente. Os barulhos da floresta me agoniavam e eu queria fugir daquele cemitério. Minha vida real nunca fora ali, então, as respostas que precisava encontrar também não estariam naquele lugar.
            Foi em meio a tantos pensamentos conturbados que caí no sono. E, pela primeira vez, sonhei com alguém do meu passado. Alguém que se dizia chamar Helena.
Escrito por StarGirlie.

Sob a pele

"A verdade é que sob a pele de cada garota má há uma inocente menina que foi extremamente magoada e destruída. A verdade é que sob cada ato de ódio há um ato de vingança. E a verdade é que sob cada decisão envolvendo amor há alguém que sai perdendo."
Beijinhos, StarGirlie.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

3º Capítulo de Lembranças Amadas

Terceiro Capítulo




            -Não faça tumulto, Camile. Ela não se lembra de nada – disse Jason, se colocando em minha frente. Por um breve segundo, tive certeza que já tinha visto aquele rosto emoldurado pelo cabelo ruivo.
            Camile pareceu nervosa de uma hora para outra. Percebi que seus olhos roxos (claro, ela tinha que ser uma vampira) mudaram para pretos em menos de um minuto. A ruiva parece prestes a entrar em combustão.
            -Meu Deus, Jason! Você poderia ter me avisado, né? – reclamou a vampira antes de se sentar ao meu lado. Ela parecia não ter mais do que quinze anos, o que acabou com toda a ideia de que era a namorada do loiro. Ele poderia muito bem se passar por vinte anos.
            Eu deveria estar parecendo muito confusa, pois a ruiva deu aquele sorrisinho nervoso que as pessoas dão para loucos. Como sabia disso? Bem, parece que a minha amnésia só gostava de apagar lembranças pessoais.
            -Acho que devo me apresentar. Sou Camile Moure. Jason é meu primo – ela ofereceu sua mão e a cumprimentei. Algo me dizia que aquela garota não me era estranha e aquilo me preocupava profundamente. Se os dois não eram desconhecidos, então, ambos estavam me enganando.
            Passou-se algum tempo antes de um de nós sequer respirasse. Parecia que o ar da sala se comprimia com a ideia de três vampiros em tão pouco espaço. Não devia ser comum naquele mundo uma cena como aquela.
            -Sério, Bianca, você é muito séria para uma vampira recém-criada! – exclamou Cami, como passei a chamá-la, de repente – Cadê as corridas pela casa para testar sua rapidez? Sua boca vertendo sangue de humanos inocentes que passam ao seu redor? As roupas sujas de terra pelos experimentos de “super-heroína”?
            Comecei a rir. Ela tinha toda a razão, exceto na parte dos humanos, mas isso não importava. Eu não possuía nenhuma lembrança do meu passado e, mesmo assim, continuava séria e responsável. Imaginei-me como mortal por um breve segundo. A visão foi um pouco tediosa.
            Então, antes que imaginasse, agi como Camile tanto queria. Corri pelos bosques que cercavam o cemitério e ri com os primos Moure. Passei a me alimentar de bolsas de sangue e tentava me manter o mais distante dos humanos, já que sempre os imaginava como alguém conhecido. Sujei-me e me arrumei várias vezes após tardes de descobertas.
            Minha vida era incrível, divertida e tudo que eu queria para mim. Não havia o peso na consciência das escolhas que talvez tenha feito em outra parte de minha história. Tudo era claro, simples e perfeito.
            Era bom ter Jason e Camile me ensinando como ser um vampiro. Ambos não matavam humanos, mas se alimentavam diretamente de suas jugulares. Eles me explicaram a arte de seduzir o sexo oposto, porém, não quis testá-la. E se eu acabasse me descontrolando? Depois só seria tarde demais para se desculpar.
            Vivíamos calmamente no cemitério, algo um pouco macabro, mas que, com os dois vampiros, era divertido. Gostávamos de ajudar os humanos que levavam flores aos seus parentes falecidos e sempre os fazíamos acreditar que estes estavam em um lugar melhor. Talvez a minha família também afirmasse isso a si mesma.
            Porém, havia um visitante que não recebia tratamento. Na verdade, Jason e Cami nem pareciam notá-lo, então, por muitas vezes, acreditei que ele não passava de uma ilusão. Entretanto, o garoto, que eu havia visto logo após sair da cova, tinha algo de especial. Algo que me puxava em sua direção.
            Queria saber quem ele era, mas tinha medo de decepcionar os Moure, de alguma forma, por causa disso. Mas enquanto naquela tarde podávamos flores, tive a certeza que o Misterioso chorava sobre uma lápide específica. A minha.
Escrita por StarGirlie.

domingo, 27 de maio de 2012

Você não merece

       Eu não sei porque ainda me importo com você. Tudo em sua alma é ruim e sombrio. Cada passo seu é sinal de destruição, cada respiração sua é um desperdício de ar.
        Porém, estou imaginando se todas as minhas escolhas são corretas, se não estou realmente te magoando. E se você não for o insensível que eu sempre imaginei que fosse? E se você for a ponta esquecida do triângulo amoroso?
        Não, não. Você não é bom. E eu preciso me convencer disso antes que tome uma decisão impensada.

Beijinhos, StarGirlie.
       

Mentiras e mais mentiras

Finalmente, a novela Lembranças Amadas começou e amanhã já teremos o terceiro capítulo. O que vocês estão achando da Bianca vampira? Confiam em Jason ou não? E quem é a ruiva misteriosa?


Não é difícil reconhecer quem ela é vendo seu rosto...
Beijinhos, StarGirlie.

sábado, 26 de maio de 2012

2º Capítulo de Lembranças Amadas

Segundo Capítulo



            Não sei o que havia em Jason que não me fez temê-lo. Qualquer um esperaria que o salvador tentasse se aproveitar de mim, provando dessa forma que não passava de um bandido. Mas algo me dizia que o vampiro loiro não tinha maldade alguma comigo.
            -Desculpa ter sumido – disse Jason, enquanto entrava em sua casa. Reparei que nas prateleiras havia porta-retratos com fotos dele e de uma garota ruiva. Não entendo o porquê, mas meu coração se apertou por um breve segundo.
            Queria poder perguntar àquele desconhecido quem eu era e por que fora enterrada viva, mas sabia que ele não tinha nenhuma das respostas que minha alma precisava. –Você é o coveiro do cemitério?
            -Em minhas horas vagas – respondeu rindo Jason, deixando seus caninos à mostra. Mas os vampiros não têm caninos diferenciados. Como eu poderia saber isso? Será que em minha vida humana convivi com algum vampiro? Será que convivi com o próprio que estava na minha frente?
            Sem nenhum aviso prévio, comecei a sentir minha pele borbulhar. Aquele era o efeito do sol, mas não havia nenhuma luminosidade me atingindo. O que estava acontecendo comigo?
            -Meu Deus! – gritou o vampiro, antes de correr para a cozinha e voltar trazendo uma bolsa de sangue e uma toalha molhada – Nunca vi um vampiro ter tantos problemas na transição. Como você foi transformada?
            Abaixei os olhos, enquanto Jason tocava minha pele com o tecido frio e acabava com os ferimentos. O cheiro de sangue me deixava em êxtase, mas não podia demonstrar isso. Parecia que o vampiro que cuidava de mim era bastante cuidadoso. - Não sei.
            -Como assim você não sabe? – o loiro abriu a bolsa de sangue e pude ver o nome de um hospital e logo abaixo o nome da cidade: Curitiba. Porém, antes de me alimentar, Jason esperou uma resposta.
            -Eu não me lembro de nada. Só sei que me chamo Bianca e que acordei em um caixão, já vampira. Nem consigo imaginar o que aconteceu antes disso – confessei, sentindo um peso saindo das minhas costas. Pude ver nos olhos de Jason que aquilo explicava muita coisa. Talvez isso o fizesse entender o porquê de não tê-lo reconhecido.
            -Então, isso é seriamente um problema, Bianca. Dependendo de como você foi transformada, tudo muda. Por exemplo, se você tiver descendência vampírica, a comida humana é bastante aceita por seu sistema. Porém, caso você seja uma vampira recém-criada, o sangue é a única coisa que te faz sobreviver.
            Era bastante claro que meu sangue era totalmente vampiro. Se eu fosse meio humana, não teria quase queimado sob o sol. Por isso, não hesitei em pegar a bolsa de sangue e sugar todo o líquido que havia nele.
            Inicialmente, imaginei que o gosto de sangue seria nojento. Quem poderia tomar algo como aquilo? Porém, bastou senti-lo em contato com minha boca para mudar totalmente minha percepção.
            Eu queria mais e mais e quase entrei em pânico quando vi que não restara nada para beber em menos de um minuto. Felizmente, não demorou a me acalmar novamente e me lembrar que aquilo viera de um ser humano. Alguém que poderia ser minha mãe, meu pai ou talvez algum irmão?
            A parte boa de ter me alimentado era que toda a agonia com a luminosidade havia terminado. Era como se minha pele fosse a mais resistente do mundo. A parte ruim era que o vazio de minha mente se tornava ainda mais intenso, fazendo com que a falta de lembranças fosse muito dolorosa e desesperadora.
            -Bianca, não se preocupe. Eu irei te ajudar nessa nova fase – reconfortou-me Jason. E, por algum motivo, acreditei em suas palavras.
            Pelo menos, acreditei nelas até a garota ruiva das fotografias entrar na casa, gritando:
            -O que você está fazendo com a Bianca?
Escrito por StarGirlie.

Minha Nova Aquisição

É, mesmo com mil e um livros para ler, eu ainda tive a ideia louca de comprar mais. Porém, tive um bom motivo: o livro final de Diários do Vampiro (sei que irão lançar mais, mas este é o último escrito pela autora original) saiu antes do tempo previsto (seu lançamento era em junho) e eu s-u-r-t-e-i quando vi na livraria! Já comecei a ler, abandonando mais uma vez a leitura de A Esperança.


Beijinhos, StarGirlie.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

1º Capítulo de Lembranças Amadas

Prólogo
Queria poder ser quem todos esperavam que voltasse para casa, mas não era. Eu não tinha aquele sorriso puro nem os olhos castanhos que Bianca Sern tinha. Não era a melhor amiga de Lilá nem de Nate. Não era inocente ou apaixonada como ela fora. Nem chegava a ser uma humana como antes.
Mas o pior de tudo era que meu amor por James se perdera em algum ponto da transformação e eu não sabia como reencontrá-lo.


Primeiro Capítulo



            Estava preparada para o pior. Quando percebi que não havia ninguém por perto para me tirar daquele maldito caixão, resolvi aceitar a ideia de que passaria toda a minha eternidade trancada em um cubículo. Porém, no momento em que todas as minhas esperanças acabavam...
            -Quem está aí? – aquela voz não me era totalmente desconhecida. Talvez em alguma parte do meu passado que fora apagado ela existira.
            -SOCORRO! – gritei novamente sem nem conseguir imaginar uma resposta coesa para aquela situação. Era como se meu cérebro só conseguisse pensar em uma forma de fugir daquele lugar.
            Não sei quanto tempo demorou, mas rapidamente pude começar a escutar mãos tirando a terra e a madeira que cobria meu corpo. Alguma parte de mim imaginou o que teria acontecido com as rosas, jogadas por meus familiares desconhecidos, nas mãos de meu salvador.
            Quando a luz invadiu meus olhos, gritei. Minha pele começou a pinicar e enxerguei a carne saltando de meus braços. A dor era demais para alguém que não tivera vida antes daquilo. Era como se minha eternidade destinava-se a ser de sofrimento.
            -Acalme-se, acalme-se – disse o homem que me colocou em seus braços enquanto nos tirava da cova. Ele tinha a pele branca como a neve e cabelos loiros bronzeados que não combinavam com o ambiente do cemitério. O contato com seu corpo fez com que a queimação no meu corpo diminuísse.
            -O que está acontecendo? – perguntei fraca enquanto imaginava quem poderia ser meu salvador. Será que era um coveiro? Será que eu o conhecia da minha vida de humana? Tantas perguntas e nenhuma resposta.
            O loiro olhou em meus olhos e percebi que suas íris eram roxas. Algo se acendeu no meu coração: vampiro. – Você ainda não se alimentou de sangue humano. Então, a sua transição não está completa. Sua pele está fraca e fina, o que faz com que o sol a destrua. Mas... – ele pareceu hesitar enquanto examinava meu rosto como se já o conhecesse – perto de mim, os raios solares se dirigem diretamente ao meu corpo, não ao seu.
            Os minutos de silêncio eram reconfortantes enquanto caminhávamos em direção a uma casa bastante distante. Entre lápides e árvores, era como se o dia não existe. Até a luz solar que quase me matara parecia fraca. E em um momento impróprio e inesperado, questionei:
            -Quem é você? – era óbvio que ele não era um desconhecido, mas eu não conseguia me lembrar de sua identidade. Era como uma música que você gostou muito e, depois de uns anos, só se lembra do refrão.
            Por um momento, ele parou de andar e se virou. Reparei, com meus olhos de vampira, que havia um jovem se aproximando do cemitério. Ele parecia extremamente acabado.
            -Meu nome é Jason – porém, nem pude escutar como o loiro disse isso, pois, em um movimento brusco, ele se lançou em direção a casa e me colocou no sofá, causando uma ventania inesperada ao nosso redor.
            No momento, em que iria me apresentar, Jason saiu novamente. Apesar de que aquilo não deveria ter importância para alguém com amnésia como eu, tive a sensação de que estava perdendo algo muito importante.
            E aquele misterioso garoto tinha a ver com isso.
Escrito por StarGirlie.

Primeira Propaganda Oficial de Lembranças Amadas

Finalmente, o dia chegou! É hoje que saberemos o que aconteceu com Bianca! Será que teremos algumas cenas com James? O amor dos dois sobreviverá a amnésia? E o que ocorrerá com Lilá e sua filha Helena?


O capítulo de hoje será postado em horário surpresa.
Beijinhos, StarGirlie.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

A Verdade

"No fim do dia, não importa o quão bom as lembranças sejam, tudo irá acabar.  E, infelizmente, eu sei que, no fim, você me deixará sozinha para lidar com toda essa perda. Porque, no fundo, esse sempre foi seu papel: me deixar sozinha quando eu mais precisava."

Beijinhos, StarGirlie.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Anúncio da nova novela: Lembranças Amadas

Com o fim de Sempre Um Começo ontem (22), é hora de seguir em frente. Como já fora revelado em As Garotas, a novela que seguiria a sequência dos Primeiros Dias seria a sequência de O Beijo da Morte. 
Eu havia dito que se houvesse alguma surpresa ou mudança no meio do caminho, as novelas poderiam ser atrasadas ou terem sua ordem modificada. Felizmente, nada disso aconteceu e, depois de dois meses, é hora de reembarcarmos no mundo dos vampiros.
O nome da novela será Lembranças Amadas e será lançada no dia 25 de maio. Seu horário de postagem continuará sendo meia-noite, como ocorreu com O Beijo da Morte, mas agora será postada de segunda à sábado.
Vale lembrar que Babi não escreve mais as novelas comigo e que essa história é uma sequência de O Beijo da Morte, então, se você não leu a "primeira temporada", aconselho que leia, pois senão os acontecimentos ficarão sem sentido. Então, vamos ao que interessa?


            Bianca se foi. É isso que James, Lilá, Madi e Nate acreditam, porém, a verdade é bem diferente.
Durante seu próprio enterro, Bianca Sern acorda presa em seu caixão, sem nenhuma memória e com um desejo incontrolável por sangue. Toda a sua vida passada simplesmente foi apagada de sua mente e é hora de recomeçar.
Em sua nova fase como vampira, Bianca terá ajuda de pessoas aparentemente desconhecidas e tentará descobrir quem realmente é, entrando em aventuras perigosas e ficando frente a frente com a verdade.
Porém, antes de encontrar seu passado, Bianca terá que entender seu presente. E isso não vai ser uma tarefa nada fácil.

Percebam que não há grandes revelações nessa sinopse. Só resta vocês lerem a novela para saber o que realmente vai acontecer.
Beijinhos, StarGirlie.

terça-feira, 22 de maio de 2012

50º Capítulo de Sempre Um Começo

Quinquagésimo Capítulo
Aline




                Todos estavam tão felizes. Eu finalmente conseguia passar um tempo com Paolo sem que fossemos exatamente ilegais. Meus pais, obviamente, não sabiam sobre o nosso relacionamento, ou, pelo menos, fingiam não saber. De qualquer forma, as coisas pareciam estar dando certo para todos nós. Depois de tanto tempo, conseguimos encontrar a paz.
                Os meses passavam muito rapidamente e antes que eu percebesse já estávamos em dezembro. Cecilia estava louca com as provas e praticamente não saía de casa para fechar o ano com aquelas notas altas de sempre. Ela nem parecia perceber que a formatura estava prestes a acontecer.
                Entretanto, Luisa era o oposto. Minha melhor amiga estava planejando a grande viagem de formatura há meses. Felipe tentava lhe ajudar, mas Luh era extremamente autossuficiente. Desde que Daniele partira para a Europa no fim do primeiro semestre, a Coral mais nova estava muito mais feliz. Até seus pais pareciam um pouco mais livres.
                Vinicius passava seus dias inteiros junto com sua namorada e os dois pareciam tão empenhados nos estudos que ninguém suspeitava a verdade por trás daquilo. Eles estavam sendo muito espertos em esconder o que realmente acontecia em casa quando não havia ninguém para vigiá-los.
                Era estranho perceber que em menos de um mês todos nós seríamos calouros no Ensino Médio e talvez nossas relações mudassem para sempre. Porém, uma coisa eu entendia. Todo o sofrimento teve um propósito: ele nos fez valorizar o que há tanto tempo desprezávamos.
                E, finalmente, tinha certeza de uma única questão. Aquele ano realmente valera a pena.

Cecilia



                Estava muito nervosa. Teria que subir naquele palco em frente de tantas pessoas, a maioria desconhecidas, e contar histórias tão pessoais que eu não sabia como entraram no meu discurso de formatura.
                Era muito estranho ser a oradora da turma. Todos esperavam que minha fala fosse clara, emocionante e tudo mais. Ninguém queria escutar uma pessoa chata dizendo as mesmas coisas de sempre. E eu tinha muito medo do que iria acontecer quando minha voz cessasse.
                -Vai ficar tudo bem, Ceci – sussurrou Vini, suas mãos envolveram minha cintura e sorri envergonhada enquanto me lembrava da tarde anterior. Se meus pais soubessem que tanto estudo era apenas disfarce...
                Olhei em seus olhos verdes e minhas bochechas ficaram muito vermelhas. Era estranho o quanto eu me sentia calma perto de Vinicius. Nossa relação havia evoluído rapidamente, mas aquilo parecia a coisa certa. Até minha mãe acreditava que estávamos no caminho correto.
                -Obrigada – deitei minha cabeça em seu peito e inspirei seu aroma suave. Por um momento, lembrei-me daquela noite em que minha mãe nos pegou realmente dormindo em minha cama. E pensar que, depois de tantos meses, no fundo, ainda éramos os mesmos.
                Então, nossa professora de Química chamou meu nome e tive que me soltar do abraço reconfortante de meu namorado. Eu não queria me afastar dele, mas era necessário.
                -Boa noite a todos os presentes – cumprimentei, tentando não me aproximar muito do microfone e causar aquele barulho horrível – Hoje é a grande formatura que nós, alunos, tanto esperamos. Alguns estão tão preocupados com as viagens – acenei com a cabeça para Luisa, “nossa guia de viagem” – outros parecem morrer para conseguir uma nota 10 de média final – dei risada, sabendo que se tratava de mim.
                “Porém, devíamos ter os mesmos sonhos e medos. Querer saber como é ser do Ensino Médio e, finalmente, entender o que é ser jovem. Temer a ideia de que, em pouco mais de três anos, a maioria de nós estará entrando na faculdade e começando uma vida adulta que não terá volta.”
                “Só que, especialmente, cinco alunos dessa escola não puderam esperar a outra formatura para amadurecer. Eu, Luisa Coral, Aline Wodi, Felipe Lave e Vinicius McLean tivemos que enfrentar uma perseguição contínua de uma colega nossa. Ela acabou lentamente com toda a nossa inocência e nos fez ver que nem tudo é o que parece.”
                Todos os pais e parentes presentes arfaram. Eles sabiam que Lola estava em um hospital psiquiátrico e que aquela situação provavelmente nunca seria revertida. – Então, para mim, me formar não é alcançar uma nova fase escola. É constatar ao mundo que aquelas crianças que corriam pelo pátio não existem mais, que nós nunca mais seremos tão inocentes quanto éramos há alguns anos.
                -Estamos começando uma nova parte da nossa vida. Talvez ela seja melhor do que a anterior. Talvez ela seja pior. Por isso, só posso dizer uma única coisa: boa sorte a todos nós!
                Os aplausos explodiram pelo salão. Todos pareciam se identificar. Júlia e Fábio, que haviam reatado em meados de setembro, entendiam completamente o que eu queria dizer. Eles haviam passado por tudo aquilo também. Leo não estava presente, pois estava estudando na Inglaterra. Paolo observava Aline, feliz por finalmente tê-la ao seu lado, mesmo que em segredo.
                Meu olhar passou por Felipe, Luisa e Ali até recair sobre Vinicius onde permaneceu, enquanto um sorriso surgia em meus lábios e uma frase muda saía de minha garganta:
                -Eu te amo – disse. – Eu também te amo – respondeu meu grande amor. Para mim, naquele segundo, o mundo estava completo. E algo me dizia que para Vinicius também.

Lola



                Entrei pela porta lateral do salão. Todos aplaudiam o discurso de Cecilia e pareciam perceber a conversa muda entre ela e Vinicius. Algo bem óbvio, vamos falar a verdade.
                Ninguém me reparou, pois meu cabelo castanho combinado a um vestido bege e uma maquiagem pesada me fazia passar como qualquer outra garota. –Ceci! – gritou uma pessoa ao meu lado, segurando meu braço.
                -Você está atrasada! Temos que correr. Luisa não quer que percamos o voo – disse a garota de cabelo castanho e mechas. Ela parecia realmente acreditar que eu era Cecilia...
                Foi então que percebi. Nossos vestidos eram parecidos, meu cabelo estava da mesma cor que o dela... – Desculpa! Estava preocupada, pois juro que vi uma garota igualzinha a Lola!
                -Credo! Espero que aquela louca não tenha voltado – respondeu a menina que me lembrei se chamar Fabiana.
                -Sim! – concordei, enquanto a seguia por meio do salão lotado. Talvez se passar por Cecilia fosse um jogo bastante divertido. E eu estava pronta para começá-lo.
Escrito por StarGirlie.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Só Enxergo Você

"Não importa quanta loucura ou pessoas ocupem o lugar. Não importa a cor da sua roupa ou a iluminação do local. O importante é que quando você entra é como se o mundo apagasse e eu só te visse. Talvez seja porque meu mundo seja você e o resto seja só substituto."

Beijinhos, StarGirlie.

domingo, 20 de maio de 2012

Você sabe o que esperar do Finale?

É hoje, gente! Finalmente, todos lerão o grande Finale de Sempre Um Começo! Será que todas as tristezas de Cecilia, Vinicius, Felipe, Luisa e Aline finalmente irão acabar? O final feliz realmente chegou?


Beijinhos, StarGirlie.

É Hora de Recomeçar

Já que o último capítulo de Sempre Um Começo deve sair hoje, é hora de se preparar para rever as personagens principais de O Beijo da Morte. Além disso, finalmente descobriremos o que aconteceu com Bianca e se um dia ela irá se lembrar do passado que teve como humana.


Beijinhos, StarGirlie.

Minhas Novas Aquisições (Presentes!)

Beeeem, como vocês viram eu ando bem sumida e o blog está meio muito parado! Acontece que desde quarta-feira da semana passada (09), eu comecei a planejar minha balada de aniversário. Com esse planejamento e as provas, acabei não tendo tempo nenhum para ficar no computador. Depois da festa (18), eu fiquei muito cansada e preferi descansar do que vir pro pc. Porém, estou de volta e venho trazer os livros que ganhei de presente dos meus convidados.

O Jovem Sherlock Holmes: Nuvem da Morte - Andrew Lane
Esse livro eu ganhei do meu amigo F. Ele iria me dar O Filho de Netuno, mas quando descobriu que uma das minhas amigas mais próximas também iria dar esse, resolveu trocar o título escolhido. Nunca li nada de Sherlock Holmes, então espero gostar! Muito obrigada, F!

O melhor de mim - Nicholas Sparks
Esse livro do Nicholas Sparks só podia ter vindo da fofa da Maya! Ela, que adorou "A Última Música", escolheu um ótimo livro de romance que eu estava louca para ler. Além disso, adoro a escrita do Sparks e agora minha coleção de livros dele está ainda maior. Muito obrigada, Maya!

A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak
Esse livro não foi exatamente o que ganhei. Um conhecido meu (V) acabou escolhendo um livro que eu já tinha lido (Julieta Imortal) e por isso fui trocar por este. Já ouvi muita gente falando bem dele, então, muito obrigada, V!

Os Heróis do Olimpo: O Filho de Netuno - Rick Riordan 
Realmente, meus amigos sabem que eu adoro Percy Jackson, já que acabei recebendo dois "O Filho de Netuno", um da Ali e um do G (acabei trocando o do G pelo CD "Teenage Dream" da Katy Perry, poi ele comprou dois dias depois da minha amiga). De qualquer forma, muito obrigada, Ali e G!

O Pacto de Vênus - Jeanine Krock
Esse livro eu ganhei do meu amigo R. Nunca tinha visto "O Pacto de Vênus" nas livrarias, então achei legal receber um livro que é diferente do "lugar comum" que sempre leio. Apesar de ter dito durante dias que não iria comprar presente, ele acabou mudando de ideia. Muito obrigada, R!

Invencível - Laura Hillenbrand
Esse livro eu ganhei do meu amigo B. Ele estava tendo dificuldade para escolher um que eu não tivesse lido e queria algumas dicas, porém, me recusei a dar alguma, já que queria ver qual escolheria por livre e espontânea vontade. Também não conhecia esse livro e achei a escolha bem criativa. Muito obrigada, B.

Olsa Pollock e o mundo invisível - Anne Plichota e Cendrine Wolf
Esse livro eu ganhei do fofoooooooooo do K. Eu não imaginava que ele ia acabar escolhendo um livro (algo que amo demais né?) como presente, então fiquei muito feliz quando vi. A história parece ser bem legal e adorei o contexto de magia, adolescentes e etc (bem o tipo de livro que eu mais gosto, como vocês já devem ter reparado). Como os últimos dois, eu não conhecia este e achei a escolha muito criativa. Muito obrigada, K!

Estou louca para ler todos os livros que ganhei e também quero aproveitar todos os presentes! Obrigada a todos pela presença, presentes, resumindo: por tudo!
Beijinhos, StarGirlie.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

49º Capítulo de Sempre Um Começo

Quadragésimo Nono Capítulo
Cecilia




                Havia se passado uma semana desde que minha vida virara de cabeça para baixo. Ter descoberto a verdadeira face de Lola me fizera perceber que nem tudo é o que parece. Sua melhor amiga pode ser sua pior inimiga.
                Depois de ter me magoado daquela forma, minha mãe perguntou se eu não queria mudar de cidade e começar minha vida novamente. Era como se a cada passo que desse, visse Lola com aquele sorriso cínico, pronta para acabar com toda a história que construí ao longo dos anos.
                Se não tivesse recebido a ajuda de meu grande amor, talvez eu fosse embora mesmo. Por que ficar em uma cidade onde tudo parece se virar contra você? Porém, eu tinha o apoio do meu escolhido e não seria agora que iria abandoná-lo.
                -Ceci? – perguntou alguém enquanto eu lanchava em mais um dia comum na escola. Desde que Paolo deixara o comando do colégio e passara a trabalhar em um estúdio de fotografias, as coisas estavam bem mais calmas. Todos os problemas com a divisão de turmas e com a relação aluna-professor haviam se resolvido.
                Levantei meus olhos e senti meu coração parar de bater. Não podia ser quem eu estava imaginando. Ele não estaria falando comigo depois que não o escolhi.  – Vinicius? – seus olhos verdes brilharam enquanto seu nome saía de meus lábios.
                Controlei-me para não tremer quando ele se sentou ao meu lado. Nos últimos dias, estava fugindo de Vini, Fábio e Leonardo, já que havia os rejeitado para ficar com Davi. Era estranho ter que me aproximar do garoto que mais mexia com meu coração sendo que eu estava com outro.
                Mas antes que vocês pensem que fui uma falsa ao afirmar que amava Vinicius, bem, isso continua sendo a verdade. Minha escolha por Davi fora apenas uma forma de não magoá-lo após tantos anos de amizade. Ele sempre me amara mais do que qualquer outro menino e me protegera em todas as situações. Não podia simplesmente dizer que nunca conseguiria amá-lo.
                Porém, o pior é que eu realmente nunca conseguiria amá-lo como amava Vini. Só o loiro de olhos verdes era capaz de me fazer esquecer todos os meus defeitos, todas as minhas qualidades, tudo que já sofri e tudo que ainda vou sofrer. Era como se com ele, não precisasse fingir que era uma pessoa forte. Eu podia ser frágil e triste e ainda assim Vinicius estaria comigo.
                -Você parece um pouco abatida. Aconteceu alguma coisa? – Sim, eu percebi que ter priorizado a felicidade dos outros foi o maior erro da minha vida. Você não ter me deixado partir. Agora, não há mais volta.
                -Não, eu só ando bem ocupada tentando não pensar que Lola fora expulsa por minha causa – aquilo também era verdade. Saber que minha melhor amiga ruiva estava em um hospital psiquiátrico depois de sua vingança contra mim era agoniante.
                Vinicius segurou minha mão e tive vontade de contar tudo o que sentia a ele. Mas não podia. Não quando Davi acreditava que era o único para mim. – Ela não foi expulsa por sua causa. Lola fez as escolhas dela – como eu fiz as minhas – e cada consequência teve como causa ela mesma.
                A cada palavra de Vini eu ficava mais confusa. Não sabia o que pensar, o que dizer. A verdade era que, no fundo, minha mente esperava nunca mais ter que conversar com o louro. Mas ele estava ali pronto para uma conversa longa e profunda. Como podia tê-lo rejeitado?
                Foi nesse segundo que meu celular vibrou. Nova mensagem. E de Davi:
“Cecilia, eu queria me despedir, mas sei que não irei suportar partir vendo seus lindos olhos castanhos brilhando. No fundo, sempre entendi que não era sua verdadeira escolha, mas, ainda assim, tentei me iludir. Porém, ver o quanto de esforço que você precisa fazer para não ficar com Vinicius acabou comigo. Minha mãe ofereceu a ideia de mudar de cidade e eu a aceitei. Estou indo embora. Adeus, Davi”
                Sei que deveria estar sofrendo por meu namorado ter me abandonado, mas meu único pensamento foi “Vinicius e eu finalmente poderíamos ficar juntos”. Felizmente, meu amor pensou a mesma coisa e, em menos de um segundo, eram suas mãos que seguravam meu rosto.
                -Obrigado por nunca ter deixado de me amar – disse Vini. – Obrigada por nunca ter desistido de lutar pelo meu amor – respondi.
                Suas mãos desceram por meu pescoço e, finalmente, seus lábios se uniram. Eu nem conseguia comparar seu beijo ao dos outros, pois parecia que nossas bocas eram feitas para ficarem juntas.
                -ALELUIA! – gritaram vozes a certa distância e nos afastamos rindo. Luisa, Felipe e Aline pareciam um comemorar o nosso primeiro beijo. Talvez a torcida para ficarmos juntos fosse muito maior do que parecia. Talvez nosso destino sempre fosse esse.
                Enquanto Vinicius me beijava novamente e o sinal para a aula tocava, só pensei em uma única coisa: meu final feliz chegara.
Escrito por StarGirlie.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

A Dúvida de Ceci deve acabar

Faltando apenas dois capítulos para o fim da novela Sempre Um Começo, é hora de começar a se despedir de suas personagens. Quem leu o capítulo 48 deve ter percebido que ele foi basicamente o fim da história de Luisa. O 49 será narrado por Cecilia, então saberemos finalmente quem ela escolheu!


Beijinhos, StarGirlie.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Happy Day...

Hoje só dei uma passadinha aqui para prestar minhas homenagens. 

Alguns de você podem não saber, mas hoje, dia 16 de maio, é um dia deveras especial. Tudo que eu tenho para dizer é:

FELIZ DIA DO GARI!

Mentira gente, apesar de hoje ser mesmo dia do gari, o que eu realmente vim dizer foi que, há exatos 14 anos atrás, uma amiga muito especial para mim veio ao mundo. Brincadeiras à parte, essa menina entrou na minha vida para mudá-la. E não foi apenas a minha, mas também a de muitos outros que já passaram, e outros que ainda estão por vir. Por isso,

FELIZ ANIVERSÁRIO, STAR!!


Obrigada por tudo mesmo, minha linda, muitos anos de vida, felicidades, amor...

Beijinhos, Babi :*

Ps: Na verdade eu ia passar para desejar feliz aniversário para a minha linda amiga Megan Fox, mas ia ficar meio chato esquecer da Star, levando em conta que ela é tão dona do blog quanto eu e tal... Kkk'

Resultado da Enquete

Com apenas dois capítulos faltando para o tão esperado fim de Sempre Um Começo, é hora de saber quais são os anseios de todos para o grande Finale! 


Beijinhos, StarGirlie.

Muitas Explicações

Como alguns devem saber, hoje é meu aniversário e, por causa dessa data, tenho ficado muito ocupada, não conseguindo entrar no computador. Felizmente, arranjei um tempinho para postar agora e explicar algumas coisas que ficaram mal resolvidas.

Primeiro: O que vai acontecer com Sempre Um Começo?
Sempre Um Começo continuará sendo postada até o capítulo 50, que provavelmente será lançado na sexta-feira. Para quem ainda não viu, o capítulo 48 acabou de ser postado.

Segundo: E as propagandas? Não vamos realmente saber o que elas escondem?
Claro que vão! Como Sempre Um Começo acabou atrasando, consequentemente a surpresa foi adiada. Vou confessar uma coisa: hoje, deveria ter sido lançado o primeiro capítulo da nova novela como uma forma de comemorar meu aniversário.

Terceiro: Esses sumiços vão continuar?
Sinceramente, eu espero que não. Atrapalhei-me toda nas últimas semanas e fiquei muito triste de ter que me ausentar do blog. Como as coisas na escola e em casa já estão se acalmando, provavelmente esses sumiços irão acabar.

Bem, se vocês tiverem mais alguma dúvida é só me perguntar nos comentários!
Beijinhos, StarGirlie.

48º Capítulo de Sempre Um Começo

Quadragésimo Oitavo Capítulo
Luisa          



                Enquanto Lola era levada para casa, tentando de todas as formas nos convencer de que era a boa garota e que tudo era culpa de Cecilia, peguei O Caderno que tantos problemas me causara. Logo na primeira página havia uma foto de Ceci e a palavra F-E-R-R-A-D-A embaixo. E ao seu lado estava uma pequena imagem de Vinicius com o subtítulo Rostinho-Bonito-e-Só-Isso. Definitivamente, aquele meu passado não era nada bom.
                Queria voltar para casa, mas Felipe me convenceu a apoiar Cecilia. Ela já havia dito que não havia problema algum naqueles xingamentos e pediu que eu não ficasse preocupada com nada. Porém, algo tumultuava minha mente e a culpa era dela.
                Afastando-me de meu namorado, aproximei-me de Ceci e observei as pessoas a sua volta. Eram tantos garotos que morreriam para salvá-la, tantos que a amavam mais do que qualquer outra coisa. –O que te levou a escolhê-lo?
                Cecilia, finalmente, me olhou nos olhos e percebi que ela não esperava uma pergunta como aquela. Aline e Felipe evitavam comentar sua escolha, porém, eu precisava entender. A mente daquela menina de cabelos castanhos era muito confusa.
                -Eu... Eu o amo – não gostei daquela hesitação. Algo me dizia que Ceci não estava contando a história completa. Será possível que tivesse escolhido o garoto errado?
                Observei Ali conversar com Fe e imaginei qual seria minha reação se algo assim acontecesse alguns meses antes. Eu estaria com ciúmes da atenção que ela estava recebendo dele e provavelmente faria greve de conversa por uma semana. Agora, só conseguia enxergar dois amigos extremamente fiéis.
                -Por que eu não senti confiança nessa frase? – perguntei, enquanto observava os pais de Ceci conversavam sobre a segurança da casa. A invasão da Lola era a prova de que toda a família podia estar em perigo de um momento para outro.
                Cecilia olhou os garotos. Algo em seu olhar brilhou. – É que eu sinto uma coisa diferente por cada um deles e escolher apenas um está acabando comigo. Sei que estou sendo egoísta, mas não consigo decidir de qual deles amo mais. Com Davi, eu tenho a amizade mais linda do mundo. Consigo dizer qualquer coisa e não sentir medo do que ele fará.
                “Fábio ativa todos os meus sentidos para a sedução. Cada vez que ele me olha é como se a Terra começasse a pegar fogo. Eu não sei o que me faz sentir isso, mas sei que só resisto a ele por saber que só me magoaria se estivéssemos juntos.”
                “Leonardo é diferente, exótico. Ele me entende, apesar de tudo. Sei que Leo não é muito confiável, mas quando estamos próximos é muito interessante conhecer uma parte do mundo totalmente desconhecida.”
                Foi então que os olhos de Ceci recaíram sobre Vinicius. – E Vinicius simplesmente faz com que meu coração pule do meu peito toda vez que o vejo. É como se eu estivesse o esperando por toda a minha vida, como se esses 14 anos cheias de paixões e até algumas ficadas só tivessem servido como uma ponte até ele.
                Eu estava pronta para responder quando vi Daniele entrando na casa. Ela parecia nervosa e logo correu para me abraçar. – Desculpa, desculpa – sua voz dizia em meu ouvido, mas era óbvio que aquilo estava saindo da boca para fora. Minha irmã era um monstro e minha confiança nela acabara definitivamente.
                -Não perca seu tempo – a cortei, afastando-a de mim – Vá procurar sua amiguinha Lola e nunca mais tente ser minha amiga. Você fez sua escolha e eu faço a minha: qualquer ligação entre nós duas acabou para sempre.
                Dani recuou e, por alguns segundos, vi seu rosto empalidecer. – Está bem – ela parecia fraca e tive a impressão que minhas palavras tinham lhe machucado realmente.
                Observei-a indo embora, enquanto o sentimento de que aquele seria a última vez em que a veria por um bom tempo tomava conta de meu corpo. Alguns minutos se passaram em silêncio entre mim e Cecilia até que decidi dizer o que realmente pensava:
                -Cecilia, não escolha o garoto errado só para não magoá-lo. Essa é sua vida, essas são as suas escolhas. Veja o que Lola fez. Ela escolheu se vingar e acabou com a vida dela. Daniele tinha um ódio tão grande de mim que perdeu seu rumo. Não faça como as duas. Viva e viva como se fosse seu último dia, porque em algum momento realmente vai ser.
                Naquele momento, o peso saiu das minhas costas. Minha história com Daniele havia acabado. Era hora de viver minha vida. E eu estava pronta. Finalmente, não tinha mais medo.
Escrito por StarGirlie.