terça-feira, 17 de julho de 2012

O Último Dia

        A doce Melissa arrumava seus materiais pela última vez naquela escola. Todos estavam tão apressados para fugir daquele local logo que batesse o sinal, mas Mel queria aproveitar cada segundo que pudesse. Já havia se despedido de suas melhores amigas e da maioria dos seus conhecidos. Fora abraçada muitas vezes pelos garotos que a tinham como objeto de paixão e tirara muitas fotos com suas eternas amigas. O dia não tinha sido fácil com tantas despedidas, mas a adolescente sentia que um peso era tirado de suas costas. No próximo lugar, começaria tudo de novo. Poderia ser até uma pessoa totalmente nova.
         O sinal bateu e todos correram para fora. Até mesmo suas amigas partiram em disparada. Melissa riu com a ideia de que nada mudaria nunca ali. Pegou sua mochila, abraçou seu professor e saiu para o corredor. O lugar já estava quase vazio. Andou alguns passos antes de se deparar com Pedro, seu primeiro amor, saindo de sua sala, já bastante atrasado.
         Ele parecia tão lindo quanto antes e, por um breve momento, Mel imaginou como era capaz de deixá-lo para trás. É claro que não tinham nada juntos, mas havia algo, um sentimento, que pairava entre os dois. Já havia se despedido de todo mundo e só faltava o adeus para Pedro. Estava prestes a desistir da ideia quando o garoto viu a cabeça para trás e lhe deu o sorriso mais encantador do mundo.
        -Pedro! - chamou com o coração batendo em velocidade avançada. - Oi, Melissa - respondeu Pedro com os olhos brilhando como estrelas. Era difícil para a menina ver o modo como ele a olhava e saber que aquela seria a última vez.
        -Eu queria me despedir de você - disse Mel, enquanto ambos desciam as escadas, encostados um ao outro. Suas mãos pendiam uma do lado da outra, mas nenhum dos dois tinha a coragem para encostá-las.
        -Despedir? Como assim? - perguntou Pedro quando chegaram a saída do prédio da escola e se aproximavam da rua. - Pedro, eu estou indo embora da escola.
        O adolescente parou instantaneamente. - Você... Não pode estar falando sério. Nós... Nunca... - porém, Pedro mal conseguia formular uma frase inteira. Suas mãos tremiam e ele parecia prestes a entrar em desespero. Melissa fez algo que esperava há tempos para fazer. Aproximando-se rapidamente, ela o envolveu em um abraço.
         -Você foi muito importante para mim, Pedro... Eu nunca vou te esquecer completamente - sussurrou, antes de se afastar com passos rápidos. As lágrimas começavam a cair de seus olhos. Aquela de longe havia sido a despedida mais difícil. Principalmente, porque ambos nunca tiveram a chance de ter o relacionamento que esperaram por tanto tempo.
         Quando Melissa estava prestes a ultrapassar as catracas, a voz de Pedro ecoou pelo local. - Melissa! - O resultado foi automático: a adolescente rapidamente se virou e pode avistar o garoto correndo em sua direção. Ao alcançá-la, sua voz estava fraca e sua respiração alterada.
          -O que houve, Pedro? - perguntou a menina, tocando em seu ombro e tentando acalmá-lo. Porém, seu toque provocava o efeito oposto e ele só ficava cada vez mais vermelho. - Mel, eu... Eu preciso te dizer uma... coisa.
         -O quê? - a adolescente sentia seus próprios dedos segurarem seu crachá de forma indecisa. Seu coração parecia saltar pela boca e ela não sabia exatamente como se portar - Fale, Pedro! Estou ficando preocupada!
         Os outros alunos já estavam se aproximando da cena, todos tentando entender o que pessoas tão opostas estavam fazendo juntas. É claro que já sabiam sobre o clima que havia entre o casal, mas ninguém esperava que o amor deles desse algum fruto.
         -Melissa... - Pedro se aproximou ainda mais, seus corpos já se tocando novamente, seus rostos tão próximos um do outro - Eu sou apaixonado por você.
         O silêncio atacou as alunas, que antes chiavam animadas, e os alunos. Seus rostos estavam perplexos. - Eu sempre fui apaixonado por você, desde o momento em que te vi chegando nesse colégio. Você era tão diferente de agora, mas mesmo assim, havia algo que me puxava em sua direção. E agora, você está indo embora...
          -Por que você não me disse isso antes? - Mel tentou respirar calmamente, apesar dos lábios de Pedro estarem tão perto dos seus. - Porque eu tive medo de não ser correspondido. Só que agora não há outra alternativa. Não posso te deixar partir sem mostrar que você é a única de quem sempre gostei.
          -Pedro... - começou Melissa, mas a garota nem teve tempo de continuar. O adolescente, sim, seu primeiro amor, agarrou sua cintura e a puxou para o beijo que Mel sempre esperara. Ao contrário de todos os seus temores, ela sabia exatamente o que fazer, como se cada partícula de seu corpo fosse preparada para este momento.
           Os alunos surtavam ao redor. Gritinhos femininos, "Aee!" masculinos e tentativas dos inspetores de conter o casal tumultuavam o cenário ao redor do grande beijo. Quando Pedro e Melissa finalmente se afastaram o suficiente para darem um sorrisinho tímido, a adolescente pode ver que o carro de seus pais já havia chegado. O garoto também reparou isso e o coração de ambos parou por um instante. - Você não pode ir embora - disse Pedro, implorando para que Mel não o abandonasse.
            -Desculpe-me, Pedro - Melissa o beijou novamente com a mesma intensidade que ele a havia beijado. Os braços do menino a tiraram do chão por alguns segundos. No momento em que Pedro a colocou no chão, Mel sussurrou em seu ouvido - Eu também sempre fui apaixonada por você.
            E se afastando em alta velocidade, Melissa chegou rapidamente ao carro. Virando-se ao chegar à porta, a adolescente sorriu mesmo com as lágrimas caindo sobre suas bochechas.
            -E sempre serei apaixonada por você, Pedro. Nunca esqueça isso.

Beijinhos, StarGirlie.

4 comentários:

  1. noossa que lindo;D mô textão mas encantador em cada linha! vc escreve muito bem,já pensou em ser escritora?

    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    visita o blog da minha amiga?
    http://caveirasrosas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz que você tenha gostado, Rebeca! Deu o maior trabalho para fazê-lo, mas por vocês, leitores, vale a pena! Claro que já pensei, tanto que já comecei a escrever meu livro há algum tempo... Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  2. texto muito encantador :))
    s2hay.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Hay. Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!