domingo, 9 de dezembro de 2012

57º Capítulo de Lembranças Amadas

Quinquagésimo Sétimo Capítulo




        Não era impossível que aquilo estava acontecendo. Eu não podia estar vendo minha amiga vampira daquele jeito. Camile sempre fora cheia de luz, otimismo, de uma felicidade que era capaz de tirar qualquer um da depressão. Porém, caída no chão, ela parecia uma rosa despedaçada. Seus olhos estavam fechados, mas sua boca estava eternizada em uma expressão de horror.
            Joguei-me em sua direção, tirando seu corpo dos braços de Alissa e os colocando nos meus. As lágrimas caíam cada vez mais de meus olhos. – Camile, por favor, não vá. Você não pode nos deixar... Por favor. Escute-me...
            Escutei Robert gemendo de dor, enquanto James quebrava cada um de seus dedos. Eu e Alissa havíamos mandado que ele torturasse o fotógrafo até que Jason voltasse. Apenas o vampiro tinha o direito de escolher um fim para o monstro que matara sua prima.
            Toquei seus cachos ruivos e percebi que algo inesperado acontecia: eles estavam perdendo sua tonalidade vermelha. Sua cor estava se tornando um cinza avermelhado – O que está acontecendo com ela, Ali? Por que ela está ficando tão... Mórbida?
            Alissa segurava uma de suas mãos e também chorava. Naquela vida, ela era amiga de Camile há duzentos anos. Ambas haviam vivido muito juntas. E agora a vampira estava morta. Para sempre. – Sua alma está partindo. E era ela quem dava à nossa amiga essa luminosidade que parecia sair de seu corpo. Como os vampiros normalmente são assassinos, eles não possuem alma, então não há nada a perder. Mas Cami tinha.
            -Mas ela matou James e Lilá em outra vida, não matou? – perguntei. A teoria de Alissa podia ser linda, mas não parecia verdadeira. A vampira morena olhou em meus olhos e, por um momento, pude jurar que ela se lembrou de como amava o meu namorado, o que significava que deveria odiar a assassina dele. Porém, ninguém poderia odiar Camile.
            -Matou, mas eles a perdoaram. Ela não tinha o porquê de ser castigada – um sorriso sincero apareceu em meus lábios ao imaginar que a vampira iria encontrar um lugar melhor. Foi então que a porta se abriu e eu tive certeza de que se tratava de Jason.
            -Camile! – sua voz estava esganiçada e, antes que eu percebesse, ele tomou a prima de meus braços. Seu corpo a envolveu em um abraço desesperado – Isso não pode ter acontecido... Por favor, não... Minhas últimas palavras para você foram tão rudes. Eu te magoei e agora nunca mais vou ter uma chance de te pedir perdão.
            Vai sim. Você pode pedir agora, por exemplo. Estremeci. A voz de Camile estava em minha mente. James, Alissa e Jason não eram capaz de escutá-la. Ela havia vindo até mim para enviar uma mensagem ao seu primo. A sua última mensagem.
            -Jason, eu sei que isso vai parecer impossível – segurei uma de suas mãos e seus olhos pretos cheios de lágrimas me mostraram o quanto ele estava destruído. O loiro nunca mais teria forças para viver uma vida como a de antes. Sua eternidade inteira fora acompanhada pela presença alegre de Cami. E ela estava se despedindo pela última vez – Mas estou escutando a voz da Camile. Não sei quanto tempo isso irá durar, mas acho melhor você aproveitar. Pode ser a última vez que você vai dizer algo a ela.
            O vampiro me olhou por um segundo em choque e de repente começou a falar com o corpo de sua prima. – Camile, eu peço desculpas por tudo que fiz. Por cada grosseria, por cada abandono, por cada dia em que não fui o primo que você merecia. Você foi uma garota incrível desde que nasceu e eu fico feliz de ter passado esses 500 anos ao seu lado. Agradeço por cada diversão, cada momento incrível, cada ajuda. Junto com você aprendi tanto a ser um vampiro quanto ser um humano. Você foi meu apoio e minha força. Sem você eu não seria nada. Provavelmente, nem estaria aqui para te acudir. Então, por favor, saiba que eu nunca vou te esquecer. Não importa quantos séculos passem. Você sempre vai estar comigo. E eu sei disso. Eu te amo, prima, mas não consigo dizer adeus.
            Eu vou sempre te amar, primo. Espero que você tenha uma vida incrível. E vê se esquece a Bianca, hein? Talvez você encontre a garota certa bem ao seu lado. Infelizmente, eu tenho que dizer adeus. Repeti as palavras de Camile e vi Jason desabar. Ele não conseguia parar de chorar. Alissa o abraçou e os observei por alguns segundos. Eles seriam um bonito par. A Branca de Neve com seu príncipe loiro. Talvez eles tivessem um final feliz juntos.
            Porém, não houve tempo para pensar sobre isso, pois James logo nos chamou, avisando que não poderia quebrar mais nenhum osso de Robert, senão o mataria. O fotógrafo estava com lágrimas nos olhos e parecia prestes a berrar de dor, mas o orgulho o impedia de fazer qualquer coisa. Jason lançou um olhar de ódio ao homem e se virou para mim. – Bianca, você pode me fazer um favor? – concordei com a cabeça – Quero que você mostre a ele do que uma Ners é capaz.
            Apesar de não entender imediatamente o que meu amigo queria, meu corpo pareceu reagir àquelas palavras. Levantei-me sem realmente pensar naquilo e comecei a caminhar em direção do assassino. A cada passo, podia sentir o ar ao meu redor começar a se mover com maior velocidade se tornando uma ventania. As luzes do teto começaram a piscar e eu podia sentir a temperatura cair.
            Estava a dois passos de Robert quando ele abriu a boca para dizer: o que você está fazendo?! Porém, o fotógrafo não teve chance de receber sua resposta, pois, quando meus dedos tocaram seu rosto, seu corpo virou pó. James e Alissa me olharam chocados, mas não tiveram nem tempo para digerir a informação, porque logo o pó foi levado pela ventania que em menos de dez segundos desapareceu. A casa dos Juges parecia normal novamente.
            Virei para Jason, buscando uma resposta para aquele fenômeno. O vampiro não foi capaz de sorrir, mas vi seus olhos brilharem. – Você encontrou seu lugar no mundo, Bianca. Sua vida está do jeito que o Destino sempre quis. Você está com James, – ele quase gaguejou ao pronunciar o nome de meu namorado – voltou a ser humana e tem uma família que te ama. Madi sempre te amará, August sempre te cuidará como um pai e você tem uma ótima irmã – o vampiro se referia a Lilá sem nenhum ressentimento por ter sido morto por sua mãe. Tá, havia sido há muito tempo de qualquer maneira – Só faltava um pequeno detalhe para sua alma se fortalecer eternamente: você precisava encontrar alguém que te dirigisse aos seus poderes mais poderosos. Eu fui capaz de te guiar. E agora você é realmente uma Ners. Uma Ners que ninguém é capaz de parar.
            James se aproximou de mim e segurou minha mão. Lilá, Helena, Karl e Nate entraram na casa pelas portas de vidro, enquanto Madi e August surgirão juntos pela porta principal. Todos ficaram horrorizados com o corpo de Camile e tivemos uma difícil conversa explicando tudo que aconteceu. Era difícil se manter forte enquanto tínhamos que cuidar do enterro de alguém tão querido. Porém, tendo minha alma gêmea ao meu lado, fui capaz de continuar em frente.
            Naquela noite, quando deitei em minha cama, quase pude jurar que havia escutado a voz de Camile dizendo:
            -Estou muito orgulhosa de você, Bianca. Você conseguiu provar ao mundo que o passado não precisa prejudicar quem você é no presente. É bom perceber que eu não me arrependo de ter te procurado durante 500 anos. Valeu a pena. Você merece.
            Após aquelas suas palavras, pude perceber que minha jornada tinha acabado. Eu estava feliz e as pessoas que eu amava também estavam, até mesmo Camile. Ela havia encontrado um lugar melhor.
            Eu não precisava mais me preocupar. Finalmente, eu estava em paz.
Escrito por StarGirlie.

8 comentários:

  1. Nossa quantas histórias tu gosta mesmo de escrever né?! Adoro! *-*
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amooo escrever, acho que passo mais tempo escrevendo do que fazendo qualquer outra coisa na minha vida srrssrsrrs Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  2. Ai que legal, histórias diferentes... Adorei. E haja criatividade pra escrever tantos capítulos

    Beijinhos <3
    Garota Inocente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitoo obrigada, Ana! Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  3. Foi o capítulo mais curto assim (de final), mas deu pra contemplar tudo. :) Adorei. Frase final de peso kk'

    Beijinhos, Babi :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tão curto assim já que deu 3 páginas no Word, mas que bom que você gostou :D Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  4. Owwwwn o capítulo foi tão terno, tão sincero que mesmo tendo uma morte, a minha principal reação foi a de tranqüilidade. Amei demais este capítulo; um dos melhores de Lembranças Amadas. ~~soluços eternos~~

    Beijos da sua fã sensível (rsrsrs)
    Lara Andrade
    the-adolescent-dreamer.tumblr.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha sentido isso, porque foi exatamente o que eu queria passar. Queria mostrar aos meus leitores que a morte nem sempre leva à tristeza (como aconteceu quando a Bianca morreu) e que, muitas vezes, a felicidade pode estar nos mínimos detalhes (como quando Camile se despediu de Jason). Muito obrigada mesmo, espero que você goste do Epílogo, mas já posso avisar: ele é o oposto deste capítulo! Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!