segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Epílogo de Lembranças Amadas

Epílogo
Traidor(a)



        Despedi-me dos que estavam presentes no enterro de Camile. Todos choravam muito, então, para que ninguém percebesse o quanto eu não estava triste, despejei algumas lágrimas sobre o túmulo, murmurando palavras ininteligíveis. Eles realmente não podiam desconfiar de mim até que eu tivesse capacidade de fugir de seus ataques. Não importava o quanto eu fosse importante para alguns. Quando eles descobrissem minhas atitudes, iriam me matar.
            Avisei que iria passear um pouco para tirar os maus fluídos que estavam ao redor de mim e fui obrigada a escutar pacientemente a várias alternativas de lugares calmos. Obviamente, eu não iria para nenhum deles. A minha rota já estava bem traçada e com toda certeza não iria acabar em nenhuma igreja ou parque.
            Deixei os entristecidos para trás e entrei no primeiro táxi que consegui. Tinha muito dinheiro na minha bolsa, mas mesmo assim não queria gastá-lo. Por isso, aproximei minha boca de seu ouvido e sussurrei, tentando atiçar o taxista. – Você poderia, por favor, me levar até um lugar? É esse endereço aqui – lhe entreguei o papel, esforçando-me ao máximo para encostar em sua perna onde suas mãos estavam posicionadas. Reparei que seu corpo estremeceu ao toque.
            -Irá custar vin-vinte reais – ele parecia não conseguir se concentrar com meus lábios tão próximos de seu pescoço. Era tão fácil seduzir um homem, principalmente quando você era um pouco mais especial do que as outras mulheres. Se é que você me entende.
            -Vinte? Mas eu só tenho dez reais – menti, já que possuía cerca de mil reais na minha bolsa. Mas aquele taxista não precisava saber disso. Percebi que seus olhos se dirijam para meu corpo por um segundo antes de voltar a me encarar pelo espelho retrovisor.
            -Tudo bem – ele ligou o motor e me acomodei no banco. Ao olhar para trás pude perceber que o enterro tinha acabado oficialmente. Cada um deles se afastava em par. Com exceção de uma única pessoa. A única pessoa que realmente me importava daquele lugar.
            Porém, ele não podia me impedir de seguir em frente. Se eu tinha um futuro, claramente era sem sua companhia. Ele era fofo, protetor e leal. Nunca trairia aquelas pessoas como eu traí.
            Quando paramos em frente ao prédio que refletia a luz do sol, entreguei os dez reais ao taxista, mas o homem não parecia satisfeito com o dinheiro. Sua mão encostou em minha bunda, porém, ele nem teve tempo de pensar antes que eu simplesmente a arrancasse dali e pacientemente quebrasse o pulso. O grito de dor que se seguiu foi tão irritante, que resolvi acabar com as pendências o mais rápido possível. Coloquei minhas mãos em sua cabeça, enquanto ele gritava para que eu me afastasse, e retirei as memórias que me envolviam dali. Em menos de cinco segundos, o táxi se afastava de mim para nunca mais voltar.
            Virei-me para o prédio. Finalmente, estava de volta à Casa da Noite. O local estava um pouco sujo já que não estava sendo cuidado pela Jenna. Abri a porta, esperando encontrar algum vampiro folgado que havia tentado tomar conta do lugar enquanto não se tinha notícias da dona. Felizmente, ninguém parecia ter coragem para enfrentar aquela mulher. Nate realmente tinha uma sorte imensa de ser filho de alguém tão poderoso como ela. Pena que ele não conseguia aproveitar os benefícios daquele parentesco.
            Aproximei-me do bar, procurando a carta que Robert havia me dito que eu iria encontrar. Se todo nosso plano desse certo, eu deveria ignorar o bilhete e simplesmente seguir com aquela minha vidinha chata. Porém, se os dois donos, Jenna e Robert, acabassem morrendo, eu era a próxima na linha de “sucessão”. Apesar de ter uma ligação forte com eles, estava muito feliz de ter um lugar que fosse só meu. Se bem que eu não iria me importar nem um pouco de dividi-lo com Nate.
            Subi correndo as escadas até o escritório e joguei no chão todos os porta-retratos que Jenna guardava, exceto o que tinha a imagem do lobisomem. Ao invés de substituí-lo por fotos de meus pais, de toda a minha família, decidi colocar fotos minhas. Aquele seria o meu lugar e ninguém iria me atrapalhar.
            Peguei o telefone e disquei o número do DJ, avisando-o que naquela noite a Casa estaria reaberta. Depois de ter fechado todos os detalhes sobre a reabertura, sentei-me na cadeira de Jenna, que passara a ser minha, e abri a carta. A letra da vampira era elegante, mas forte.
Querida traidora,
         É tão bom saber que deixei a Casa da Noite para alguém com tanta coragem e força de vontade. Se você foi capaz de pegar essa carta, mesmo após minha morte e a de Robert, quer dizer que você conseguiu enganar completamente aqueles idiotas. Espero que você não fique ofendida que eu chame sua família de idiota. Se bem que não há problema nenhum, já que estarei morta quando ler isso.
         Espero que você cumpra seu plano de destruir a vida de Bianca. Aquela menina metida destruiu a vida de Nate e de Alissa. Se não fosse por causa dela, Nate nunca teria virado lobisomem e eu não teria morrido no parto dele. Alissa teria casado com James e seria uma vampira feliz. Toda a desgraça que aconteceu na vida deles foi por causa daquela infeliz e eu fico feliz de saber que há ainda uma aliada viva, pronta para matá-la.
         Sei que você usará todas as atitudes da Ners contra ela – e a primeira atitude que eu usaria contra Bianca seria a noite que a garota passou com James. Porém, não iria contar para Madi. Aquilo era algo muito bobo se comparando com o que estava crescendo na barriga da adolescente. Ou você realmente acha que aquilo tudo não daria em nada? – e sei que você vai conseguir levar Nate para o lado certo da força, que é longe dos vampiros, mas lhe peço um único favor: não mate Alissa. Não importa o que você faça, ela merece viver uma vida melhor mesmo que seja ao lado de um vampiro como o Jason. Você já deve ter percebido o clima que rola entre os dois.
         Enfim, o que eu quero dizer é que apoio suas decisões mesmo após eu estar morta. Você é Ners mais forte que conheci. Você é capaz de lutar contra qualquer um. Quero que saiba que sempre lhe protegerei. Adeus,
Jenna Sommers”
            Dei um sorriso glorioso. As portas estavam abertas para o meu ataque. Ninguém estava preparado. Quando escutei o celular tocar, aproximei-me do espelho e escutei a voz de Lilá sair do aparelho:
            -Filha, você está bem? – ela parecia tão preocupada. Tão tolinha. De todas as pessoas do mundo, Lilá era a que mais devia saber o quanto eu era invencível. Olhei para o espelho e vi uma Helena mais forte e poderosa. Era assim que eu sempre quis ser.
            -Nunca estive melhor – respondi, sorrindo.
Escrito por StarGirlie.

10 comentários:

  1. Uiiiii que enredo emocionante adorei! *-*
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Gabi! Fico feliz que eu tenha conseguido deixar o epílogo emocionante :D Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  2. que lindoooooooooooo! você gosta de escrever?



    VAGAS PARA AFILIADOS/PARCEIRIA ABERTAS!
    fb group: AB - Amizade na Blogsfera.
    @esteffanifontes, segue? Beijos,
    Aos Dezesseis Anos - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
    Seja bem vinda do meu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitoooo obrigada mesmo, Esteffani! Eu amo escrever :) E seja bem-vinda ao Feitiço das Palavras! Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  3. Nossa flor você escreve muito bem, parabéns!

    Beijinhos <3
    Garota Inocente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitooo obrigada, Ana! Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  4. AHAAAAA! EU SABIA! Sempre apostei na helena como traidora, já que você tinha dado a dica que ela não iria morrer! Ainda bem, a Helena é a minha personagem favorita, amei ela como traidora! Nossa, ela me lembrou o Kabuto agora, não sei porque... Talvez pelo fato de o Yakushi também ser um traidor...
    Adorei o fim de LA, e OMG, a Bianca tá grávida! (isso me lembrou da Kurenai, AUHSUHAS)...
    Sayonara!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. srsrrssrrssrsr Eu me lembro de quando você disse isso nos comentários daquela propaganda rsrssrsrrssrrs Fico muito feliz que você tenha gostado do fim de LA, Karol, e, sobre a Bianca, prefiro manter meus lábios calados srsrsrsrsr Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
    2. Peraí, por que eu tô com uma sensação estranha de que terá uma continuação de LA? Será que estou certa?

      Excluir
    3. Ainda não posso falar nada, porque não planejei minhas novelas de 2013, mas posso dizer que deixei a novela em aberto sim :D Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!