quinta-feira, 15 de setembro de 2011

23º Capítulo de A Vida Depois do Fim

Vigésimo Terceiro Capítulo
O Sonserino


            -Como você pode, Rosa? Me diz, COMO? – gritou Scorpius, balançando meu corpo. Reparei que seus olhos verdes estavam marejados de lágrimas e ele usava o anel com as iniciais SS da Nomeação – Como você o beijou depois de tudo que passamos?
            Não conseguia responder. Percebi que Lily estava em choque ao descobrir que eu beijara seu irmão. Porém, nenhuma emoção era mais forte do que a tristeza de Scorpius. Ele não estava apenas triste. Meu ex-inimigo ainda se sentia traído
            -Ela não te deve satisfação nenhuma. E solte-a, agora! – exigiu Alvo sem gerar nenhum efeito em Scorpius. Doeu ver que uma lágrima caía em sua bochecha e desejei poder secá-la, mas não era mais possível. Eu escolhera meu primo e não havia mais volta.
            -Por favor, Rosa, me explique. Eu não consigo pensar que... – ele não conseguia terminar a frase, mas aquilo foi suficiente para entender o que quisera dizer. 
            Scorpius, por favor, não faça que eu diga isso em voz alta. Você sabe a verdade, sempre soube. Disse em pensamento, desejando com todas as minhas forças que ele me escutasse e me surpreendi quando Scorpius pareceu receber minhas palavras.
            Você falou comigo, Rosa? Mentalmente? Perguntou a voz suave que eu já tanto conhecia. Uma onda de calma percorreu meu corpo e o mundo ao meu redor pareceu desaparecer. Não havia mais o beijo entre a Lily e o Lysander, nem o meu com Alvo. Só existia eu e Scorpius.
            Sim! Você consegue me ouvir mesmo? Isso é muito útil, sabia? Acha que posso te explicar tudo por aqui? Questionei, enquanto me lembrava da verdade por trás de toda minha dúvida. Eu era a única que sabia o que o beijo com Alvo significara.
            Claro. Respondeu Scorpius. A verdade, Scorpius, é que apesar de ter realmente escolhido Alvo só fiz isso porque era a única forma de nos salvar do poder absoluto de Rowena e Salazar. Esclareci mentalmente, enquanto dizia:
            -Largue-me, Scorpius! Que coisa! – reparei que Lily sabia que não estávamos sendo sinceros naquela encenação, havia algo sob a situação.
            Como assim? Enquanto Scorpius dizia isso, o anel que estava em meu dedo começava a queimar minha pele. Tentei não expressar minha dor, pois sabia que Alvo culparia o nomeado de Salazar e não o próprio anel.
            Nós somos os nomeados de Ravenclaw e Slytherin. Se ficarmos juntos estaremos cedendo a vida deles. Essa é a vontade de ambos. Com nosso namoro seríamos o casal mais poderoso da nossa geração.
            E isso seria perigoso. Completou Scorpius, soltando-me de repente. Porém, quando pensei que estava livre. Ele segurou minha mão esquerda e retirou o anel da Nomeação. Tocou minha pele queimada e observei enquanto a curava.
            -O que você está fazendo? – perguntou Alvo espantado se afastando do resto do grupo. Felícia tentou impedi-lo, mas meu melhor amigo se aproximou o suficiente para perceber que no lugar dos RR surgiu um coração.
            As portas da Sala Precisa se abriram e por elas entraram Rowena e Salazar. Os dois vestiam roupas semelhantes às minhas e de Scorpius. O azul, verde, prata e bronze nos destacavam.
            -Ele não estava fazendo nada demais. É que o amor verdadeiro cura. Acho que você sendo filho de Harry Potter deveria saber disso, não é mesmo? – disse Rowena me puxando para seu lado.
            -Chega de bobagem, Rowena – cortou-a Salazar, enquanto apontava sua varinha para mim – Ela fugiu. Ela nos traiu. Merece a morte. Então, tire Scorpius desta sala. Ele é fiel.
            Então, como se uma luz recaísse sobre a mente de Lily, ela entendeu todo meu plano. Seu corpo se colocou em minha frente como o de todos os outros amigos. Porém, o que me surpreendeu foi Scorpius apontar sua varinha para Salazar, enquanto me afastava do alvo do bruxo.
            -Scorpius? O que você está fazendo, querido? – perguntou Rowena com um leve temor transparecendo por sua expressão.
            -Eu estou escolhendo o amor e não a ambição – quando aquelas palavras saíram de seus lábios, uma grande explosão aconteceu. Porém, só no momento em que a poeira abaixou que pudemos ver o que acontecera.
            Meu vestido mudara de cor como as roupas de Scorpius. Seu anel com as iniciais SS desapareceu. Enquanto ele vestia tecidos vermelhos e amarelos, os meus eram roxos e cinzas. Algo muito estranho.
            -NÃO! – gritou Salazar e percebi que tanto ele quanto Rowena estavam um tanto mais pálidos. Porém, não pude fazer uma análise melhor, pois os dois desapareceram imediatamente.
            -Isso não é o fim – disse Alvo, colocando em palavras todos nossos pensamentos, enquanto eu enfim entendia o porquê das cores roxa e cinza junto a Felícia:
            -Rosa, você representa a união de todas as Casas. O roxo é a junção da Grifinória, vermelho, com a Corvinal, azul. Já o cinza é a combinação da Sonserina, prata, com a Lufa-Lufa, preto.
            -Então, isso é apenas o começo... – começou Scorpius segurando minha mão mesmo sob o olhar crítico de todos os presentes.
            -De uma guerra – completamos, eu e Lilian, ao mesmo tempo.
Escrito por StarGirlie.

2 comentários:

  1. Siinto q muitas novidades estão por vir...

    ResponderExcluir
  2. E estão vindo mesmo... Beijinhos, StarGirlie.

    ResponderExcluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!