sábado, 5 de maio de 2012

44º Capítulo de Sempre Um Começo

Quadragésimo Quarto Capítulo
Aline




                Entrei na casa de Paolo e observei tudo ao redor. De repente, me imaginei como Cecilia, adentrando naquele local depois de ver seu namorado e seu grande amor caírem aos meus encantos. Tentei sentir a tristeza em seu coração, mas em meu coração só havia amor e muita felicidade.
                -Quer alguma coisa? Um suco, uma Coca, água? – perguntou Paolo da cozinha. Ele parecia um pouco ansioso. Não era comum ou certo que alunas suas visitassem sua casa. Mas vamos falar a verdade: que garota no mundo não queria estar no meu lugar ou no de Cecilia?
                -Não, obrigada – respondi, sentando no sofá da sala. Não sabia exatamente o que estava fazendo ali. Só me lembro do ex-professor perguntando se eu queria conversar com ele em particular. Como ambos estávamos com medo de que Lola resolvesse se vingar de mim o usando, decidimos ir para um lugar bem longe da escola.
                O lindo diretor entrou no cômodo vestindo sua camiseta branca e calça jeans escura. Ele parecia tão perfeito ali em sua própria casa. Ver e senti-lo se sentar ao meu lado me fez segurar a respiração. – Aline, eu acho que...
                Coloquei um dedo sobre seus lábios, impedindo que continuasse. – Eu me comprometi com Vinicius a lutar por quem sou e por quem quero. Sei que ele foi atrás de Cecilia e provavelmente os dois estão juntos agora, então chegou a minha vez.
                -Mas Vinicius não é seu ex-namorado? – perguntou Paolo, mesmo que eu tentasse mantê-lo quieto. Sorri ao perceber que seus olhos revelavam um ciúme guardado. – Sim, mas nunca nos gostamos. Ele sempre pertenceu a Ceci e eu a...
                -A... – incitou o ex-marido de Melissa. Não sabia como reunir força o suficiente para seguir em frente com minha declaração. Vinicius tinha uma base para dizer o que sentia à Cecilia: ela basicamente dissera que lhe amava várias vezes.
                -A você – completei, enquanto a temperatura da sala parecia cair vários graus. Temi que Paolo risse da minha cara ou, pior, sentisse pena de mim. Porém, o que ele fez foi totalmente diferente.
                Enquanto eu olhava para meu colo, morrendo de medo de ver a expressão de meu amado, o pai de Davi se aproximou de mim. Suas mãos seguraram meu rosto e ele fixou seu olhar nos traços de meu rosto.
                -Eu não posso te amar, Aline. Você tem idade para ser minha filha. Sou muito mais velho que você. Tenho mais do que o dobro de seus anos de vida. A polícia me prenderia se descobrisse sobre a nossa relação. Seus pais me denunciariam e você iria para um colégio interno... – porém, nada daquilo me importava. Só conseguia escutar as palavras iniciais de seu “discurso”.
                -Você disse que não pode me amar, não que não me ama – interrompi-o – Paolo, o que isso quer dizer? Você sente algo por mim? Se não, diga agora e me deixe partir para sempre. Demita-se da escola e nunca mais cruze o meu caminho. Mas se você me ama...
                Paolo tocou uma mecha de meu cabelo e percebi que seus dedos tremiam. – Aline Wodi, eu te amo.
                A partir desse momento, eu não tinha mais noção de nada. Cada parte do meu corpo se concentrava no fato de que meu amor nunca fora platônico. Quando Paolo se preocupou com minha saúde no primeiro dia de aula, ele estava preocupado porque me amava. Depois da festa de Belle, ele beijou Cecilia para se vingar do fato de eu praticamente estar com Vinicius...
                Porém, para aumentar ainda mais as batidas de meu coração, Paolo decidiu fazer o que eu esperava há tanto tempo. Em um momento doce, ele simplesmente uniu seus lábios aos meus como se eles pertencessem uns aos outros há muito tempo.
                Não sei por quanto tempo nos beijamos, porém, quando nos afastamos, meu grande amor disse o que eu menos esperava:
                -Irei me demitir do colégio – sorri da forma mais alegre que existia – Você vai fazer quinze anos neste mês e nós poderemos manter um romance secreto até seus 18. O que você acha?
                -Eu acho... – fiz uma careta para preocupá-lo – que essa ideia é perfeita! – exclamei, rindo, enquanto ele finalmente me beijava novamente. Talvez toda aquela espera tivesse valido a pena.
                Talvez nada. Daquilo eu tinha certeza.
Escrito por StarGirlie.

4 comentários:

  1. Owwwwwn que coisas mais... Mais... Mais linda!!!!
    Que fofo >.< Finalmente eles se acertaram!!! A espera valeu a pena!!
    Sério, não existe um casal dessa novela que não seja "compatível", formando aquela combinação fofa, romântica e linda *---*

    Beijos, da sua grande fã
    Larinha Andrade
    the-adolescent-dreamer.tumblr.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o Paolo se envolveu com a Cecilia, tive medo que ele e a Aline nunca acabassem juntos. Felizmente, eles conseguiram se acertar!
      Que bom que você gosta tanto dos casais :) Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Claro que não, Tatáh! Beijinhos, StarGirlie.

      Excluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!