terça-feira, 11 de outubro de 2011

3º Capítulo de Fofoqueira Fina 3

3º Capítulo da Terceira Temporada

                Olivia se sentou na cama de sua mãe, enquanto essa se arrumava para um evento em que iria naquela noite. Monica era sempre tão vaidosa e parecia nunca ter problemas. Mal sabia sua filha pelo que ela realmente havia passado.
                -Que brincos lindos – elogiou Olivia, enquanto sua mãe terminava de se aprontar, sentada na penteadeira.
                -Eram de Anne – opa, isso ficou interessante. Anne? A irmã que fora morta pelo ex-namorado de ambas? A mesma que era a Fofoqueira Fina?
                -Você nunca me fala muito dela – sussurrou a filha de Monica, obrigando sua mãe a se virar e encará-la.
                -Eu sei e desculpe-me por isso – respondeu Monica, no exato momento em que Daniel apareceu na porta, com certa decepção no rosto:
                -Então, minha princesinha não vai?
                -Tarefas. Desculpa, pai – disse Olivia. Seus olhos não encontraram os de Daniel, pois a garota sabia que ele perceberia que estava mentindo. 
                Minutos depois, enquanto o carro de seus pais saía da garagem, Olivia corria para seu closet em busca de uma roupa que gostasse. Encontrou um lindo vestido branco e rapidamente o puxou, sabendo que Yuri chegaria em pouco tempo. Ele a levaria para sua casa e ela teria que encarar Caroline. Sua relação com a “prima” não estava muito bem ultimamente.
                Porém, enquanto puxava o tecido branco do cabide, uma carta despencou da prateleira. E seu nome estava escrito do lado de fora.
                Oh, Olivia. Se vestindo para Yuri? E nem para me avisar! Pode ligar esse seu celular no exato segundo que ler esse bilhete – Alice.
            O coração de Olivia quase saltou de seu peito. Não conseguia acreditar que quase pensara que aquele bilhete pertencia a mim. Alice havia lhe dado um susto e iria levar uma bronca por isso. Mas... Ela não podia saber sobre Fofoqueira Fina, então, como explicaria o porquê do temor?
                O celular de Liv começou a tocar a música “Need You Now” e ela soube de quem era a ligação. Apenas Yuri tinha aquele toque. E por um motivo mais do que óbvio.

                -Pronta para irmos, quase aniversariante? – perguntou o filho de Erik.

                -Na verdade, não. Você não quer subir enquanto ainda me arrumo? – provocou Olivia. Ela sabia que como ainda tinha apenas 13 anos, sua relação com Yuri era quase ilegal, mas de forma alguma conseguia resistir a ele.
                -Posso usar a chave reserva?
                -Claro – e Olivia desligou, enquanto fechava a porta do closet, começando a se trocar. Ouviu os passos de Yuri em seu quarto, desejando secretamente, sair dali mesmo não estando completamente vestida. Safadinha, não é mesmo?

                Quando abotoou o último botão de seu vestido branco, a garota calçou suas sapatilhas lilás e saiu do closet. Yuri estava sentado em sua cama, esperando pacientemente que sua “prima” estivesse pronta.

                -Nem preciso dizer que você está linda, né? – disse Yuri, levantando-se e a envolvendo em um abraço. Seus dedos traçaram uma linha sob os ombros da garota.
                -Então, vamos para a minha casa? – questionou o loiro no ouvido de Olivia, o que provocou cócegas na garota. Aquela aproximação não daria boa coisa. Pelo menos, não para eles.
                -Um minuto. Eu preciso fazer uma coisa antes – a filha de Monica se afastou levemente de seu amado, o suficiente para que seus rostos estivessem frente a frente.
                -O que... – mas Yuri não conseguiu terminar a pergunta. Os lábios de Olivia já selavam os dele.
                Os dedos do filho de Erik puxaram-na para mais perto, o cabelo castanho se embaraçando em seus dedos. Suas respirações estavam ofegantes, seus corações batendo muito rapidamente. Um clique de uma câmera, uma voz masculina ressoando da porta:
                -MAS O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI? – os dois se separaram. Parado, encarando-os, estava ninguém mais ninguém menos que Daniel, o pai de Olivia. Enquanto isso acontecia, em uma delegacia próxima, uma imagem surgia na tela acompanhada de uma mensagem anônima:
                “Eu achei que relacionamentos de maiores de idades com menores de 14 eram ilegais”
                Parece que eles estão encrencados, muito encrencados, mas sempre há um modo de piorar a situação. Então, segundos depois, uma mensagem piscou no celular de Alice anexada a uma imagem:
                “A, não sei se sua amiga O te contou, mas olhe como está a relação dela com Y. Um pouco avançada, não é mesmo? – Fofoqueira Fina”
                Escrito por StarGirlie.

5 comentários:

  1. Que safadeza, muié!! Haha.

    Bjs, Babi

    ResponderExcluir
  2. srrssrrssr Que bom que você amou, Tatáh! E viu, eu não tava mentindo no lanche! rsrrssrsr Beijinhos, StarGirlie.

    ResponderExcluir
  3. Nao sei o q dizer. estava maravilhoso, e meio safado. bjs

    ResponderExcluir
  4. rssrsrsrrssrsrsr Brigada. Beijinhos, StarGirlie.

    ResponderExcluir

Escrever é expor seus pensamentos...
Coloque um comentário e venha se aventurar também!